Páginas

sexta-feira, 15 de setembro de 2017

Morada boa

Pintura minha
Por todos os lados me fiz podada. Os galhos, antes repletos de folhas, estavam muito bem aparados.

Mas não sou árvore decorativa, ornamental, feita para enfeitar e não causar incômodo. Sou da copa volumosa, das folhas que caem e cobrem todo o chão, da que quebra as paredes, atravessa os tetos, invade as casas.

As circunstâncias me fizeram polida, mas minha natureza ruidosa já começa a fazer com que os galhos sejam maiores e despontem onde não deveriam.

Em compensação, agora aqueles que antes não tinham lugar, me fizeram casa. Casa sem porta, sem tranca, sem regras. Morada que não precisa de permissão pra acontecer. Ela é! Ela acontece!

E não adianta cortar, derrubar, enfraquecer. Vou brotar de novo. E mais uma vez!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Sinta-se á vontade