Páginas

domingo, 8 de outubro de 2017

Vácuo

Me via presa em um lugar, mas não sabia qual era.


Toda minha vida perguntei-me onde eu estava


E porque de não me achar em nenhum canto,


Nenhum rio,


Nenhum mar.


Nada era eu ali.


Com o tempo, fui construindo caminhos,cavando túneis


Cada vez maiores e mais profundos.


Tirei forças de onde não tinha para escalar todas as serras.


Tomei todas as estradas e todo mundo me dizia:


"Você vai sair dessa!".


Até que cheguei ao topo e encontrei não uma pessoa, mas várias


Que me diziam:


"Bem-vinda, você chegou!"


Mas onde cheguei?


"Em lugar nenhum! O mundo é isso aí!"


A caverna é o mundo.


O mundo sou eu.


Não há lugar melhor nem pior.


Como viver sabendo que vou ter que conviver comigo até o fim?

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Sinta-se á vontade