Páginas

domingo, 27 de dezembro de 2015

Errata sobre o post Adultescência (mas sim, é um novo post)

Clarição


Tem algum tempo, não muito, escrevi um texto chamado Adultescência. Nele abordo várias coisas sobre ainda estar em situações que achava eu, não estaria com 26 anos. Mas uma coisa nesse texto me incomodou poucos dias após tê-lo escrito e mesmo tendo feito uma nota no mesmo, acho que não foi o suficiente para tão grande reflexão.

Nesse post, falei como eu era “imatura ao falar de mais” e como agora eu sabia “que a vida não se resolvia no grito”, preferindo “ ter paz a ter razão” e entendendo pessoas que na época da faculdade ou em outros lugares por onde passei (trabalhos, redes sociais) não gostavam de mim por essa postura.  Bastou apenas dias para que eu notasse que escrevi isso muito mais para aceitação alheia do que por ser verdade, mais para mostrar para os outros que “mudei” que por achar que realmente estava perdendo muito falando o que pensava.

Eu sempre fui bocuda. Sempre fui de lutar pelo que eu acreditava, desde criança. Na adolescência isso me trouxe muitos conflitos em casa, mas na vida adulta (mesmo ainda sendo adolescente, com 17, 18 anos) isso me rendeu muitos desafetos em ambiente acadêmicos e coorporativos. Na internet, alguns “haters” ,que anonimamente vinham não me criticar, mas de forma baixa, me ofender. O que acho engraçado é que esse tipo de gente com o qual me criam “antipatia” nunca vem falar comigo, no meu rosto, de forma franca e aberta, mas sempre de forma baixa e desvelada, fazendo fofocas, cochichos e ataques pessoais, sem colocar as cartas na mesa, como pessoas maduras e civilizadas fazem.

E é nesse ponto que quero chegar: A qual tipo de gente agradaria o meu silêncio? Rememorando o perfil das pessoas que não lidam muito bem comigo, todas têm certas semelhanças : geralmente são pessoas intolerantes e soberbas, que gostam de pisar na cabeça dos outros e se sentirem superiores. Tem também aqueles que  não fazem nada melhor, mas criticam e inferiorizam pessoas que fazem o que eles não tem coragem. E quase sempre eles tem  “gostos em comum” : odeiam o “politicamente correto, que hoje em dia não deixa mais ninguém falar nada”, que “acham um saco hoje tudo ser preconceito”, que acham “feminismo coisa de mal comida”, pensam que homofobia “é só a minha opinião”  ou que até defendem o extremo oposto, sendo a ” esquerdista goodvibes gratidão trato bem minha empregada”

Percebo que estava errada de duas formas diferentes: quando eu perdia meu tempo debatendo e querendo dialogar com essas pessoas e depois, querendo mostrar pra elas que amadureci, já que “eu não era mais como antes, era mais sensata, não dava mais minha opinião sobre política , futebol e religião”. E hoje digo SIM!, vou seguir sendo eu mesma e dando minhas opiniões indigestas, me colocando e não me deixando abater por pessoas desse nível. Mas NÃO, não vou perder mais minha paz e meu precioso tempo jogando pérolas aos porcos e dessa forma ,com certeza estarei certa em manter minhas opiniões em silêncio!

Antes eu achava que o problema era comigo, hoje vejo que o mundo é que é cheio de gente problemática! E dessa gente eu tenho pena, misericórdia, compaixão. E um pouquinho de deboche!

2 comentários:

  1. Eu nunca compreendi haters. Se não gosto de uma pessoa a coisa mais fácil, saudável e certa a fazer é ficar longe, esquecer que existe, essas coisas... Eu tento não me importar com críticas, mas confesso que sempre fico abalada... Mas faz parte, não é? A gente tem que saber lidar com isso também!

    Day, voltei pra blogsfera! Com blog novo!
    www.natalidasluzes.blogspot.com

    ^^
    Bjim!

    ResponderExcluir
  2. Oi Dayane,

    Obrigada pela visita em meu blog.

    Lendo o teu post eu me peguei lembrando de algumas posts que fiz logo no inicio do meu blog, lá em 2009, época em que com certeza eu era ingênua, imatura e não tinha papas na língua, mas não me vejo os retificando hoje, pq por mais ignorante que eu fosse sobre tais assuntos, naquela época era aquilo q eu pensava, ou por falta de conhecimento, ou por querer aparecer na internet.

    Beijos flor!

    ResponderExcluir

Olá queridos!
Seu comentário é bem vindo!Pode criticar, elogiar, desabafar, indicar referências, sinta-se a vontade!
Comentários na intenção de ofender serão ignorados!