Páginas

sábado, 20 de junho de 2015

Ah, as aparências!

Muitos que acompanham o blog sabem que passei por grandes mudanças de uns dois anos pra cá. Acontece que , apesar dessas mudanças, que não foram fáceis e lutei muito para que ocorressem, por dentro eu continuava me sentindo paralisada.E foi por isso que trabalhei muito em me retirar do papel de vítima e passei a me colocar em reflexões mais ativas.

Passei então a refletir sobre o fato de, mesmo tendo superado situações difíceis, ainda me portar como se estivesse dentro delas, como se eu estivesse condicionada. Mesmo depois de ter refletido muito sobre os porquês de não precisar mais me sentir mal, eu ainda me sentia mal e isso estava prejudicando não apenas a mim, mas as pessoas que amo, já que eu parecia sempre infeliz pelos mesmos motivos.

Foi quando comecei a notar o mundo de fantasia em que eu  havia criado para mim mesma: remoendo problemas irreais ou superados e acreditando que as pessoas tinham uma vida perfeita! Principalmente pela internet, me comparei várias vezes com pessoas que, a meus olhos, tinham uma vida desejável, enquanto me diminuía! Então notei que para todas as outras pessoas, talvez seja essa a impressão que eu também passo! De que estou sempre bem, sempre bonita, sempre fazendo coisas novas, etc.

Já aconteceu algumas vezes de eu ver o perfil de alguém  e imaginar algo totalmente diferente do que ela é na realidade, achar que é uma pessoa incrível e quando a conheço pessoalmente, é mesmo uma pessoa ótima, mas é comum, como todos nós. E aí, aquela pessoa que parecia super bem resolvida se mostra cheia de defeitos e inseguranças . Acontece também de conhecer uma pessoa maravilhosa e achar que ela é assim porque teve muita sorte na vida, e depois descubro que não, que ela passou por tantos ou mais problemas que eu, mas se mantém firme, soube lidar com as adversidades.

Foi  muito difícil, exigiu muita auto análise, mas parei então de me comparar com os outros e passei a acreditar mais em mim, reconhecer que tenho coisas boas a oferecer e que meus defeitos não me desmerecem. E que mesmo tendo passado por coisas que me magoaram e me deixaram abalada, dá pra se reerguer e aprender com isso, não preciso  tomar esses momentos como decisivos em minha vida. É assim com todo mundo, essa é a vida para todos nós!

Estou cada vez menos pesada! Já reconheço metas de coisas que precisam ser corrigidas em mim e hoje trabalho para alcança-las! Só posso dizer que depois que comecei a me movimentar internamente para que as coisas se modificassem, em vez de esperar que a vida mude, tudo ficou bem mais fluído! 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Olá queridos!
Seu comentário é bem vindo!Pode criticar, elogiar, desabafar, indicar referências, sinta-se a vontade!
Comentários na intenção de ofender serão ignorados!