Páginas

sexta-feira, 20 de dezembro de 2013

Esse tal 2013

Pintura feita hoje!- O astronauta azul- Aquarela, lápis aquarelável e spray  sobre canson,
Esse ano eu voltei a me pertencer. Reencontrei-me e me libertei dos olhos alheios. Dei conta de mim, arrisquei, perdi e ganhei. E estou viva, estou seguindo em frente.
Dois mil e treze me deu muita rasteira, tomei muita porrada. O saldo de ganhos materiais foi muito negativo, eu cheguei à estaca zero. Tinha um namoro de 3 anos e de um dia para o outro, não tinha mais. Tinha um emprego que me deixava infeliz, e também o abandonei. Tive oportunidades que estavam na minha mão e que escaparam por entre meus dedos. Tinha consultas mensais com um médico que me receitava pílulas pra eu não sentir a dor de viver, e não pude mais o pagar. Tive um escroto que passou por mim e me fez perder o pouco de avanço que eu havia adquirido, e tive que começar tudo de novo. Perdão a expressão, mas 2013 foi foda.  Derrubou-me várias vezes e tirou as muletas com as quais eu já estava acostumada. Eu tive que começar tudo de novo.
A falta de um trabalho fixo me proporcionou vários trabalhos incríveis, onde cresci imensamente  e onde conheci pessoas fantásticas!   O número de gente que entrou em minha vida esse ano em qualidade, não está escrito! Posso dizer até mesmo, que este ano conheci pessoas que na verdade, eu “já sabia que existiam” há séculos!
Largar um namoro doentio que estava detonando cada vez mais com minha saúde e minha vida foi a melhor escolha que fiz. Foram quase dois anos tomando coragem para finalmente explodir e conseguir caminhar com minhas próprias pernas, mesmo que pra me quebrar e ferrar novamente em uma nova experiência. A este que passou por mim por tanto tempo, não lhe desejo mal. Espero que em breve, consiga me curar de todas as feridas que esse convívio me proporcionou, e a ele, desejo essa mesma sorte.
Iniciei uma nova empreitada, um novo curso de graduação, que na verdade, eu sempre quis. E como é bom ver o tamanho da minha burrice nessa área! Como é bom ver o quanto tenho a descobrir, o quanto tenho a aprender!
Esse ano vi minha arte ampliar, meus traços mudarem, meu coração bater mais forte.
Não planejei nada, não coloquei como meta, mas sem notar, fui me tornando uma forte ativista em tudo que apoio, uma voz que alguns ouvidos se direcionam para escutar. E mesmo sem influenciar nada e nem ninguém, me orgulho das pequenas conquistas do meu dia-a-dia.
Mesmo  ferrada, muitas vezes sozinha e muitas vezes triste, algo diferente dentro de mim me impulsionou a viver, este ano.  Fez-me  respirar e pensar “tudo pode mudar, tudo pode se mover”. Esse ano eu me tornei uma mulher, e isso não tem nada a ver com sexo, tem a ver com empoderamento.

Dois mil treze, seu grandíssimo FDP, obrigada por tudo!

Um comentário:

  1. Eu tambem tomei algumas decisões em 2013, que nao foi um ano fácil.
    Alias, tambem terminei um relacionamento de seis anos,que nunca foi um namoro sério, e ja me fez muito bem no passado, mas de dois anos pra ca estava me fazendo mais mal do que bem e resolvi terminar,
    Resolvi emagrecer , cuidar de mim e ficar sozinha por enquanto, sem pressa ( alias nem vontade ) de encontrar outro,
    O momento atual tem o foco de cuidar de mim -:)
    Beijos e bom 2014

    ResponderExcluir

Sinta-se á vontade