Páginas

segunda-feira, 9 de setembro de 2013

Pesar



UMA NOVA ESTRADA

A morte não é o final.

Eu somente passei para a sala seguinte. Nada aconteceu. Tudo permanece exatamente como sempre foi.

Eu sou eu, você é você, e a antiga vida que vivemos tão maravilhosamente juntos, permanece intocada, imutável.

O que quer que tenhamos sido um para o outro, ainda somos.

Chame-me pelo antigo apelido familiar. Fale de mim da maneira como sempre fez. Não mude o tom. Não use nenhum ar solene ou de dor.

Ria como sempre o fizemos juntos. Brinque, sorria, pense em mim, reze por mim.

Deixe que meu nome seja uma palavra comum em casa, como sempre foi. Faça com que seja falado sem esforço, sem sombra.

A vida continua a ter o significado que sempre teve.

Existe uma continuidade absoluta e inquebrável. A ligação não foi interrompida.

O que é a morte?

Por que ficarei fora dos seus pensamentos apenas porque estou fora do alcance da sua visão?

Eu não estou longe, apenas estou do outro lado do caminho.

Estou simplesmente à sua espera, como num intervalo bem próximo, na outra esquina.

Você que aí ficou, siga em frente. A vida continua bela, como sempre foi.

Tudo está bem.


(texto de autor desconhecido)

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Olá queridos!
Seu comentário é bem vindo!Pode criticar, elogiar, desabafar, indicar referências, sinta-se a vontade!
Comentários na intenção de ofender serão ignorados!