Páginas

sábado, 31 de agosto de 2013

O parto e as letras

E o meu desejo de escrever, para onde foi? Lembro-me que antigamente, eu até arriscava a tecer com as linhas alguma literatura, ou o mais próximo que chegasse. Ainda escrevo, mas apenas desabafos, fatos da vida. Tive a época das críticas sociais, feministas , muitas das quais já mudei de pensamento e arquivei.  Tive a fase de me confessar, falar tudo, com todos os nomes, datas e letras. Já parei, ou estou parando.  Gostaria de voltar a escrever como impulso criador, como histórias e pensamentos paridos. Quanto tempo será que ainda durará essa gestação? Por quantos dias, meses, anos, sentirei em meu útero essas palavras me chutando a barriga, querendo sair, mais ainda, não maduras? Com o tempo, pouco tempo, inclusive, mudei, minha vida mudou e quero ver agora, como será a cara desse meu novo filho, desse meu novo jeito , desse meu novo estilo. E ele será a prova, de que tudo foi como deveria ser.

Um comentário:

Olá queridos!
Seu comentário é bem vindo!Pode criticar, elogiar, desabafar, indicar referências, sinta-se a vontade!
Comentários na intenção de ofender serão ignorados!