Páginas

domingo, 15 de janeiro de 2012

MUITA VERGONHA!

Eu moro em um país onde sou vista como um objeto, uma comida, uma fruta.
Onde meu corpo não é meu.
Onde sou ensinada desde criança que só valerei como mulher se um dia eu for desejável.
E para ser desejável, eu devo ser igual,
Nem que para isso eu me rasgue, mutile, me molde, e me adapte.
Sou de um país esquizofrênico, que ao mesmo tempo em que me ensina que o certo é me valer pela minha bunda e seios,
Me julga e me condena se eu me fizer valer por isso.
Um país que menospreza a minha inteligência,
Um país que aprova o meu abuso,
Um país que me trata como uma mercadoria, das mais baratas possíveis.
Sou de um país que faz graça com a minha desgraça,
Que tem até programa pra rir de quando sou bolinada no trem,
Que expõe meu estupro em rede nacional, sem intervir, sem punir
E que por fim, jogará a culpa em mim.
A culpa é minha , porque tenho seios
A culpa é minha, pois tenho curvas
A culpa é minha, pois resolvi me vestir de forma mais provocante
A culpa é minha, será minha, mesmo que eu me vista com uma burca!
Sou de um país onde devo me calar com medo as agressões que ouço na rua,
Sou de um país em que devo me esconder para não ser julgada como “vadia”.
Sou de um país onde decidem por mim e pior,
Decidem que eu sou.
Sou assim, desse mesmo país
Que exibe minha bunda em cartões postais para prestigiar as “terras brasileiras!”.
Sou de um país onde sou nada.
Sou filha bastarda de uma pátria violada.

8 comentários:

  1. Boa tarde Daiane,

    Parabéns pelo novo espaço, que continua com toda sua essência.
    O texto é um desabafo, uma mulher a expor sua indignação com seu país.

    "Sou de um país esquizofrênico, que ao mesmo tempo em que me ensina que o certo é me valer pela minha bunda e seios,".

    Nenhuma mulher tem valor só porque possui estes detalhes bem expostos no corpo, mas muitas são obrigadas a acreditarem nisso. O título já fala tudo.

    Parabéns por aqui.
    Abraços, tenhas um abençoado domingo!

    ResponderExcluir
  2. Não é culpa do país, mas dos seres humanos. Nós somos o nosso país, somos povo. E quem comete todos esses abusos são os cidadãos desse Brasil. Que venha a educação, sempre peço. Com ela, o respeito será recuperado.

    Bjs.

    ResponderExcluir
  3. Concordo.
    Mas, não acha que seja exclusividade made in brazil.

    =*

    ResponderExcluir
  4. É culpa da mentalidade humana esse sentimento de impotencia, uso e desuso, que muitas vezes nos deflora. Tb nao é nacionalidade, ele está no mundo todo, é como um instrumento de guerra, onde apenas alguns fazem uso dela enquanto outros nao a tocam...
    Sábio texto, mas eu substituiria o regional para o global... A ignorancia está no mundo inteiro, em alguns lugares mais, em outros menos...

    Boa semana, beijoka!!!

    ResponderExcluir
  5. A culpa é do País Sim!
    Pois uma Pátria é formada de pessoas e essas mesmas não tem o minimo de concesso.

    País o vergonhoso né?!

    ótimo!

    ResponderExcluir
  6. Concordo que é um traço podre da humanidade, mas devo te dou razão que em certos recantos da esfera isso é mais acentuado, no nosso caso, per exemple.

    E isso é fruto de uma ausência de educação e desenvolvimento onde não tínhamos nada a se orgulhar senão das bundas bronzeadas, da malandragem, da cor e do swing tropical. Aqui onde todo Homem de país desenvolvido era amigo do rei e dizia "tenho a brasileira que quero na cama que escolherei". Vemos coisas semelhantes na África e Am Latina. É triste. É de doer.

    ResponderExcluir
  7. Desabafou hein!! Isso aí, umas são julgadas como putas por se vestirem com roupas curtas, outras são julgadas como lesbicas por vestirem roupas compridas... mulher neste nosso país sofre de todo jeito, se não obedecemos nossos maridos em tudo, somos loucas, atrevidas, merecemos ficar sozinha ou apanhar na cara, se obedecemos, fazemos tudo o que o marido quer, somos idiotas, tolas que só leva na cara!!
    Eu desabafei em meu ultimo post, onde falo que mulher tem que ter atitude, hoje vivo da minha maneira e me visto como quero, já passei da fase de ficar me importando com que os outros dizem, aqui na rua, sou a vizinha metida, que vive trancada em casa, que é mas autoritaria porque não deixo meus filhos soltos na rua e por aí vai. Acha que eu ligo? Ligo nada, continuo na boa, os incomodados que se mudem!!
    Bjs

    ResponderExcluir

Olá queridos!
Seu comentário é bem vindo!Pode criticar, elogiar, desabafar, indicar referências, sinta-se a vontade!
Comentários na intenção de ofender serão ignorados!