Páginas

domingo, 10 de julho de 2011

Noir- Tinta acrílica com pastel seco e oleoso



10 comentários:

  1. Dayane, menina vim te visitar e gostei do que vi e li. Cheguei e fiquei! Gostei muito dos seus desenhos, sempre admirei pessoas que têm esse dom!
    "E notei que o lado de fora é tão necessário quanto o de dentro." tbm descobri há pouco isso!

    E acho que meu monstro é a ansiedade, mas acredito que certos monstros fazem parte de nós e não tem jeito. Apesar que só o que está morto é que não dá pra mudar mais então sempre resta a chama verde da esperança no fim do túnel.

    bjokitas pra ti e boa semana!

    ResponderExcluir
  2. Oi Dayane, quem não tem seus monstros particulares, não é mesmo? já convivi com uma porção, alguns eu acabei desviando deles o olhar, outros eu resolvi transformá-los em meus aliados fazendo com que ficassem menos importantes à medida que os dias passavam. Hoje, talvez eu ainda não tenha me livrado completamente de um, a insegurança, mas cada dia eu acordo e penso: hoje vai ser melhor!
    Pensamento positivo é o primeiro passo para superar o que nos angustia, sempre!
    Gostei de te conhecer e da forma como você escreve, com naturalidade.

    Beijos

    ResponderExcluir
  3. Querida, eu sou cheia de monstros particulares. Mas o que mais me influencia e me atrapalha é o emocional. Qualquer coisa me deixa abalada e nervosa, por mais que eu saiba exatamente como lidar com a situação. As vezes brigo com alguém e por isso minha menstruação não vem no mês - pra você ter uma ideia. Mas acho que isso tem dois lados, pois enquanto me desequilibra muito, esse emocional louco e presente em tudo o que eu faço, me ajuda a saber trabalhar sobre pressão. Estou seguindo, ok?
    Um beijinho e desculpe a demora pra visitar aqui, eu viajei! Beijo!

    http://biacentrismo.blogspot.com - @biacentrismo

    ResponderExcluir
  4. Há sombras que teimam sempre em voltar...


    Lindo o teu texto!
    Beijos!
    AL

    ResponderExcluir
  5. Olá, querida!
    Primeiramente, obrigada pela visita. Sinta-se sempre bem-vinda a participar do meu cantinho.

    Gostei muito do seu blog, desenhos e desse post.
    Respondendo a sua pergunta, tenho não só um, mas muitos monstros escondidos pelos labirintos de minha alma. Cada hora um quer aparecer de uma vez. Acho que eles fazem parte, como você mesma disse, do que somos. Mas o segredo é que esse nosso lado negro, não seja o maior e deixemos a luz sempre entrar e clarear nossos pensamentos, dúvidas e sentimentos.

    Um beijo grande.
    Seguindo você.

    ResponderExcluir
  6. Criamos nossos monstros, eles não nos acompanham desde o nascimento. E cometemos a loucura de os alimentarmos. Assim, passam a nos atormentar. É uma questão de inverter as posições, tão somente.
    A angústia machuca e pode servir de inspiração. Mas relações prazerosas, amizades, encantamentos, por certo a levarão a uma distância razoável.

    Bjs.

    ResponderExcluir
  7. passando para agradecer sua visita...e dizer que adorei seu blog...

    tenho vários monstros...mas o pior é o pânico...


    carinhos...


    Zil

    ResponderExcluir
  8. Oi Dayane!!!

    Vc realmente é uma artista!! Parabéns pelos desenhos, estao o Must!!!!

    O seu monstro é comum, tb o conheco.... mas se eu tiver que responder a sua pergunta, diria que o meu é a ansiedade, às vezes nao sei o que fazer com o tempo, quanto mais eu corro nao o alcanco, é sempre ele quem ganha na corrida e me deixa um passo atrás...

    Beijokona proce!!!

    ResponderExcluir
  9. PS: Tentei seguir o blog, mas o friend connect nao está conectando nada hj! Depois eu volto....

    ResponderExcluir
  10. "Nem tão leve a ponto de flutuar na superfície, nem tão pesada,a ponto de afundar no oceano." ARREPEI...
    Dayane, dentre meus muitos monstros, sou escrava de um - implacável - o amor. Amor monstro bandido destrutivo egocêntrico possessivo obsessivo descontrolado - e cego, surdo, burro por opção.

    ResponderExcluir

Sinta-se á vontade