Páginas

terça-feira, 10 de agosto de 2010



Dia 07 agora eu fiz 21 anos. Tenho esse blog desde os 18, mas tenho blog desde os 15. Um blog pra mim é uma necessidade, não sei explicar. Tem coisas que são parte de mim: Escrever é parte de mim, ler é parte de mim, desenhar é parte de mim, fé é parte de mim, criar é parte de mim. Teorias, psicologias, coisas delicadas e suaves, coisas tétricas e mórbidas. Tudo isso é parte de mim. Sou um misto de complexo com convencimento, depressão com ingenuidade, ousadia com cobranças internas. Chorar pra mim é necessidade, não escolha. Pensar pra mim é mecanismo, nem sempre penso o que quero ou quando quero. Estou pensando sempre,incessantemente , e quase sempre pensando da forma errada.
Quero entrar em um processo de limpeza, eu necessito disso. Na verdade, eu sempre sinto que preciso disso , mas agora é diferente. Antes parecia que eu queria me separar de mim , mas agora não é isso. Agora , quero me separar de tudo que não sou eu. Quero ser eu, mesmo que isso doa, e sei que dói. Doía antes, mas doeu mais quando eu quis mudar a força.
Mudar pra mim não é uma coisa fácil. Talvez eu nem precise mudar. Acho que era nisso que eu estava errando tanto: Não dá pra eu mudar, só dá para tentar melhorar um pouco. Acho que ninguém muda,  apenas nos modificamos, mas mudar não. Somos o que somos e seremos até o fim. O melhor a se fazer é tentar lidar consigo mesmo da maneira que se é.
E esse texto não tem sentido nenhum.

3 comentários:

  1. Ter blog é bem melhor do que ter psicólogo :D

    parabéns pelos 21 anos ;)

    ResponderExcluir
  2. Eu diria que tem sentindo sim (mas feliz aniversário), pois escrever nos faz repensar o que fazemos, reviver e analisar tudo que sentimentos, então nos torna mais próximo do que somos (mesmo sem se dar conta disto)...

    Mas cada um tem os seus gostos, não importam se os outroa os acham estranhos, o que importa que gostamos deles =P

    Se cuida menina.

    Fique com Deus, menina Dayane.
    Um abraço.

    ResponderExcluir
  3. Todos somos metamorfoses ambulantes, obras inacabadas, barro por modelar.

    O que somos e o que estamos? impossibilidade quântica definir.

    "A cada dia uma descoberta de mim; afinal que fera sou eu?"

    Blog: meu Capoten...rs

    obs: os textos sem sentido e desconexos são os mais genuínos.

    ResponderExcluir

Olá queridos!
Seu comentário é bem vindo!Pode criticar, elogiar, desabafar, indicar referências, sinta-se a vontade!
Comentários na intenção de ofender serão ignorados!