Páginas

quinta-feira, 22 de abril de 2010

Ela não conseguia entender o porque de mesmo tirando o peso,as asas não a obedecerem.


Olhava para aquele imenso céu...azul,cinzento,pouco importava pra ela.Quando o deparava,seus olhos se enchiam de lágrimas,pois sabia que agora este era o único caminho que a levaria de volta ao lar,mas para isso,precisaria voar outra vez.Pensou que tivesse desaprendido tal ato,mas animou-se ao perceber que apesar de tudo,meio sem prática,é verdade,ainda se lembrava bem como era.Porém, logo que quis alçar vôo,e as asas se negaram a bater. Chorou noites a fio por perceber que suas asas estavam doentes e que se estas não se curassem,talvez nunca mais pudesse retornar aos seus.

Mas ela não via o que Ele via,pois não conseguia olhar as próprias costas .Acostumou-se tanto a andar obstinadamente sempre adiante,que se esqueceu que atrás também tinha caminho.

Numa noite de inverno excruciante,após ter se banhado em lágrimas mais uma vez, sentiu como se em suas costas alguém acomodasse uma grande colcha de retalhos,dessas bem quentinhas.Ela sabia quem havia sido .Enfim ouvira seu choro!Enfim era chegada a sua hora!

As asas que não se moviam estavam na verdade gélidas,petrificadas,mas o calor que a colcha e seus retalhos proporcionavam,pouco a pouco foi as aquecendo.Então mais uma vez olhou para o céu e para sua sorte,embora estivesse acostumada a voar em meio a relâmpagos,via que enfim,estava amanhecendo e lá no alto,o sol começava a surgir. Fechou os olhos e agradeceu por tudo:Pelo período em que se sentiu perdida,pelos caminhos que tentou tomar,pelo bem e pelo mal que aprendeu,pela fome,pela chuva,pelo inverno e por ter chegado até aonde Ele permitiu que chegasse.Mas agradeceu,acima de tudo,a oportunidade de voltar para casa.Dormiu tranqüila então,pois sabia que era só esperar mais um pouco e suas asas estariam prontas para voar outra vez..

2 comentários:

  1. Primeiro, também lembre de liberar o peso que há no coração da fada...

    Segundo, sempre estaremos ao lado da fada (pelo menos, as pessoas que valem estar a pena estar ao lado) esperando que ela se recupera.

    E terceiro, tem um final de semana para ela treinar os passos para voar (porque ela também tem de exercitar os pés), pois ela pode dançar sobre a luz da lua.

    Fique com Deus, menina Dayane.
    Um abraço.

    ResponderExcluir
  2. Sábios dizem: "Tudo é válido no amor e na guerra". E não há certo ou errado nos desígnios do amor, e eu posso somente observar enquanto o vento destrói suas asas. Quebrada e arrasada, se despedaça como uma flor sob a neve... E como uma flor na primavera, o amor ascenderá novamente para curar suas asas. O amor cura as asas da borboleta sobre a roda. - The Mission: "Butterfly on the Wheel"

    Impossível não fazer uma relação intertextual com essa música linda. As convicções estão fortes por aqui, hein. Gosto de ver isso. Esse equilíbrio e essa força.

    Beijão!!!

    PS: Eu SABIA que alguém comentaria sobre a beleza do Peter, afinal, a maior parte dos meus (poucos) leitores é formada por mulheres...

    ResponderExcluir

Sinta-se á vontade