Páginas

sexta-feira, 3 de abril de 2009



Só agora notava que o resto era o resto.Que atípico era aquilo que tão típico foi um dia.Era única,mas não era só.Simplesmente representava o que de melhor já havia sido e que permanecera apesar de tudo.Não que o melhor fosse necessariamnte o todo,mas era o que de maior valor possuía.Era constante,era sempre,mas não era caos.Fechava os olhos...
E ouvia a voz do vento a percorre-lhe os poros,e sentia gota a gota o cheiro do silêncio...
Era sua primeira vivência fora de si,a tão temida viagem que a levou a perder-se no universo.Universo do qual nunca mais conseguiu sair.E nem quis.

15 comentários:

  1. "Era constante,era sempre,mas não era caos.Fechava os olhos..."


    E de momentos, e mudanças... vamos sendo modelados...


    Otimo texto moça...
    Ah , eu lembro sim... e sei que aquele caminho não tem fim ^^ ...
    mas mesmo assim... eu gosto de caminhar sobre ele...

    Grande Abraço! Moça... ^^

    ResponderExcluir
  2. perfeito! me cativou...

    beijos e ate+

    ResponderExcluir
  3. Será que é sempre tão lindo assim quando vivemos fora de nós mesmos?

    Beijo!

    ResponderExcluir
  4. Era difícil sai de si.Mas a despeito disso ela saiu.Teve coragem.Beijos!

    ResponderExcluir
  5. "Não que o melhor fosse necessariamnte o todo, mas era o que de maior valor possuía"

    Gostei disso ;)

    ResponderExcluir
  6. Sempre algo que daremos o maior valor das nossas vida, pena que nem sempre te o mesmo valor para outra pessoa...

    Fique com Deus, menina Dayane.
    Um abraço.

    ResponderExcluir
  7. A descoberta, toda ela é sempre inusitada, inesperada e interessante.
    Um texto que da margem a várias interpretações, apesar de curto.
    Muito bem.
    Adoro lê o que escreves, apesar de as vezes não ter tempo de comentar.

    (e issi é verdade, eu as vezes não tenho tempo de respirar)
    Beijos

    ResponderExcluir
  8. Que bom! E ainda percebendo a voz do vento e o cheiro do silêncio!
    Bjooooooooo!!!!!!!!!

    ResponderExcluir
  9. Que mais dizer além de incrível. Achei algo que queria ler hoje. Fico grata por este pedacinho de oásis interessante que aqui encontrei.
    Feliz Páscoa.
    Namastê.

    ResponderExcluir
  10. ótimo texto, muito bom.
    Tenha um bela Páscoa.
    Maurizio

    ResponderExcluir
  11. Pequenas lapidações para mudanças permanentes... se for para melhor vale a pena.

    Ás vezes é bom se perder no proprio universo.

    Grande Beijo.

    ResponderExcluir
  12. As vivências fora de nós são sempre enriquecedoras, é bom perder-mo-nos no Universo, e descobrir a vastidão que a vida nos oferece, e descobrirmos o nosso espaço interior.Pensasbem...

    ResponderExcluir
  13. Há momentos em que nossas almas clamam por tempestades. Aceitá-las é dar vazão aos anseios da alma. Não sair delas, talvez, seja perceber que a verdadeira tempestade era aquilo que sempre se considerou calmaria...

    ResponderExcluir
  14. "Que atípico era aquilo que tão típico foi um dia."
    Doi ter certeza disso!
    =(

    BeijOs coisa linda minha

    ResponderExcluir

Olá queridos!
Seu comentário é bem vindo!Pode criticar, elogiar, desabafar, indicar referências, sinta-se a vontade!
Comentários na intenção de ofender serão ignorados!