Páginas

terça-feira, 14 de abril de 2009



Nunca soube falar sobre coisas que todas falam.Pra mim,a maquiagem nunca foi o mais importante.As roupas também não,nem a inveja,nem a competição,nem a falsidade tão presente entre elas.
Dizem que nos arrumamos pra elas,mas eu sempre me arrumei pra mim.Se me arrumava pra alguém especial era pra ele e ele sempre mudava.
Nunca tive também os sonhos delas.Assuntos de bolos,vestidos de noiva...nunca foram o meu forte.Sempre me senti perdida entre toda,mas também nunca me encontrei entre eles,pois não sou um deles:sou uma delas.
Eles sempre me ouviram,elas sempre me criticaram.Eles sempre me elogiaram,elas sempre riram de mim e do meu jeito.
E me destaco,isso machuca em todas.Mesmo não me torturando pra ser a mais bonita,mesmo não decorando a cartilha de como agradá-los melhor,mesmo não me esforçando nem um pouco pra ser da forma como elas dizem que é correto ser (e algum deles também),sempre apareci mais.E ponto.E elas sabem disso.
E tantas com suas artimanhas manjadas já tentaram ser pedras em meu caminho,propondo uma guerra de apedrejamento por todos os lados,mas é aí que as irrito mais,pois salto entre as pedras como se elas simplesmente...não estivessem ali.São todas tão iguais,que acabam sendo insignificantes.Só o que é diferente incomoda. Elas,não me incomodam nem um pouco.

8 comentários:

  1. Apoiadíssimo.

    Tão raras as que têm essa consciência.

    (mande notícias, Day!)

    :*

    ResponderExcluir
  2. Day tem Glamour!!!


    Otimo texto! moça

    ResponderExcluir
  3. "Todo mundo é igual mas alguns são mais iguais que os outros" já dizia George Orwell, não?


    Bjos e td de bom

    ResponderExcluir
  4. Isso mesmo!!!!

    O importante da vida é
    auto-conhecimento e a verdadeira intenção de encontrar sempre com o seu melhor.

    Boa semana!!!!

    Namastê

    ResponderExcluir
  5. Nunca tive paciência pra "cartilha" feminina.
    Adorei esse texto.

    Beijo!

    ResponderExcluir
  6. Interessante o post, mas também um pouco de mistério, pois para que casar agora?!

    Hua, kkk, ha, ha, implicando contigo senhorita...

    Mas aproveitei para ficar um pouco mais na cama neste feriadão.

    Fique com Deus, senhorita Dayane.
    Um abraço.

    ResponderExcluir

Olá queridos!
Seu comentário é bem vindo!Pode criticar, elogiar, desabafar, indicar referências, sinta-se a vontade!
Comentários na intenção de ofender serão ignorados!