Páginas

quarta-feira, 17 de setembro de 2008



Descobri que dentro de mim mora uma infinidade de cores,palhaços,desenhos,danças,circo,artistas,músicas,histórias.
Me descobri cheirosa e colorida,com fita nos cabelos e brilho nos olhos.
Com malemolencia no corpo e açúcar na voz.
Me descobri um passarinho triste por estar preso,por morar em um lugar quadrado e cinza,por querer cantar e não ser ouvido.
Eu,que sempre vi tudo escuro e úmido,com gosto de sal,percebi que sofria por ser o oposto.
Tanto tempo preso...
Acho que desaprendi a voar.E dói quando tento cantar.

11 comentários:

  1. Frágil e palpitante luz
    A beleza é feita de ternos murmúrios
    A voz quebra a quietude do silêncio
    A chuva leva a terra ao encontro dos rios

    Não há fracassos no sonho
    Caminhei nas nuvens para te ver do alto
    Abri os braços ao relâmpago
    Desci à terra, senti nos pés o frio basalto


    Vem comigo escolher o caminho


    Mágico beijo

    ResponderExcluir
  2. Amiga que confusão, heim?
    Tá aprecendo comigo... mas confesso que esses dias minhas cores tomaram tanalidades acinzentadas!
    Estou adorando as imagens, tbm!
    Beijo

    ResponderExcluir
  3. O colorido pra mim está na fantasia que guardo dentro de mim, porque a realidade tá cinza... rs

    Beijos

    ResponderExcluir
  4. É uma fase. Já Já passa.
    Beijos!
    :)

    ResponderExcluir
  5. "açúcar na voz"
    Ai, vontade de morder.

    Ah, passarinho... Um dia nós aprendemos a ser livres, mesmo quando estamos presos.

    Beijo!

    ResponderExcluir
  6. Que nada!
    Voar é como andar de bicicleta, a gente nunca desaprende. Só é preciso coragem para arquear as asas em busca do 1° vôo novamente!
    Bjos e boa sorte!

    ResponderExcluir
  7. Mais o mais legal é nunca deixar de tentar!

    =)

    ResponderExcluir
  8. Enrei no seu blog pelo da Dama das cinzas e nem ia comentar quando vi que vc escutava a trilha de Brilho eterno!
    Ganhou minha admiração! hehehehe
    Sou absolutamente fissurada por esse filme!

    ResponderExcluir
  9. Bela ótima e mais que oportuna descoberta com passarinho e tudo que então chama por você para a liberdade que está aí bem à sua espera.
    Cadinho RoCo

    ResponderExcluir
  10. Brigadão moça! ^^

    Vou colocar os selos no meu blog, quem sabe até desatem minha mudez.

    Notei que seu blog está cheio de refêrencias que gosto muito. A Delírio dos Perpétuos está lembrando msm vc nessa imagem.

    As vezes um pássaro que canta pensa não estar sendo ouvido, mas ele sempre está, talvez não por quem ele canta, mas por um ou outro que passam despercebidos.

    Beijo com semente de girassol.

    ResponderExcluir
  11. Quando menos se espera eles esquecem a porta da gaiola aberta e sorrateiramente fugimos. Quanto ao que desaprendemos em pouco tempo tudo volta ao normal.

    ResponderExcluir

Sinta-se á vontade