Páginas

domingo, 18 de maio de 2008

Um dos meus grandes erros foi sempre achar que sei de tudo,que não precisam me falar,não preciso prestar uma maior atenção porque eu já sei como é. “Sei” entre aspas,pois sei pq me ensinaram,nunca soube por uma experiência própria. Quanto mais eu vivo,mais eu vejo que não sei é de nada.
Passei a perceber que muitos dos meus pensamentos eram coisas não impostas,mas ensinadas,sem serem na verdade pensamentos meus.Agora vejo que ninguém pode encher a boca para falar sobre alguma coisa sem ter passado por ela ou ao ter um vasto conhecimento a seu respeito.Impressões são apenas impressões e o conhecido chavão “a primeira impressão é a que fica” não passa pra mim de um argumento de gente arrogante,que se nega a olhar além do que seus próprios preconceitos a limitam.
Sei que textos em blog sobre “como eu mudei” são um saco,principalmente os meus textos sobre esse assunto,mas o que acontece é que de fato e inegavelmente eu devo ter amadurecido uns bons 7 anos esses últimos meses por n motivos,motivos muito pessoais e continuar falando o que antes eu falava,pensando o que antes eu pensava,sendo quem antes eu era não passaria de uma tentativa de fuga de mim mesma,vivendo por um fantasma do que antes fui.Tenho 18 anos e sinto como se tivesse,sei lá,uns trinta e poucos.E sei que quando tiver trinta e poucos vou perceber o quanto este meu pensamento é compatível com minha atual idade de 18 anos.
Ando até muito reclusa,quase não vejo mais ninguém.A verdade é que pessoas pelas quais antes eu choraria mil lágrimas ou entoaria mil frases,hoje já não são nada pra mim.E as que ainda importam,procuro manter-me um tanto afastada,na hora certa me chegarei a elas novamente.
È aquela fase bem clichê de “menina-mulher”,nem de longe tão bonita e romântica como sempre nos fazem acreditar.Sem príncipe,sem choros no colo da mãe,sem amigas que ficam horas no telefone,sem explosões de hormônios do tpo "nossa!como meus peitos cresceram de repente!",sem dúvidas do tipo “ligo ou não ligo?”, “será que estou sendo meiguinha/independente/sedutora o suficiente?”, sem brigadeiros de panela,sem filmes água com açúcar,mas repleta de solidão,medo,questionamentos,crises,problemas e angústias que a maioria dessas do tipo “mulherzinha” jamais irão experimentar.Sorte a delas,ninguém merce perder as ilusões antes do tempo.

4 comentários:

  1. Agora é a dayane mesmo ...
    é minha mudança esta perto tbm... muito perto... e vai ser uma mudana tão grande que nem mesmo vou acreditar ^^ ...
    para uqe a boboleta mostre suas belas asas, tem que sair do casulo sozinho, mesmo sendo dificil e doloroso, sem pedir ajuda de ninguem ...

    Ps: Curto le seus textos ^^

    ResponderExcluir
  2. Ah, eu não sei se posso estar errada, talvez esteja.... But, vc está em uma idade boa pra que essas coisas aconteçam com vc.
    Sério mesmo!!
    É importante, e nem todas as pessoas tem a oportunidade desse "upgrade" ainda tão nova, sabe?
    Pode parecer clichê eu dizer que sei oq sente, e que já passei pelo oq estás passando. Mas, é a mais pura verdade.
    Hoje eu tenho 24 anos, e acredito ter uma cabeça que caminha conforme a minha idade. Tenho mtas experiências na vida pelo modo que cresci, me mudando, conhecendo mta gente, cultura, vivendo problemas alheios, pelo meio em que vivi e talz.... Acho q minha cabeça me acompanhou boa parte desse tempo.
    Mas, eu sempre me achei um passo a frente, ou dois, das demais adolescentes e recém-jovenzinhas.
    E não é soberba ou algo que o valha.
    É o tipo de conhecimento, é oq se dá valor. É pelo oq se luta... As experiências de vida. O porquê derramar uma lágrima.
    Eu gostei muito do seu post. E tenho certeza que nesses meses vc deve ter evoluído uma barbaridade, querida.
    Tenho uma professora que diz q só podemos julgar o que conhecemos. Como falar sobre oq não sabemos nada a respeito?! A maioria das pessoas fazem isso....
    Sou a favor do conhecimento adqüirido, absorvido e vivido. Contra a sabedoria por osmose!!!!

    Se cuida. Que vc seja mto feliz, mto realizada, e que continue assim: Com uma visão ampla sobre as coisas.

    PS: Mas, eu NUNCA vou deixar o brigadeiro de panela, menina.... Jamais!!! hahauauhauhaua

    Boa semana!


    http://no__sense.blogger.com.br/

    ResponderExcluir
  3. Preciso admitir que a TERAPIA está sendo legal.
    Eu não sou uma pessoa q divide sentimentos e pensamentos com ninguém.
    Ainda não gosto que julguem oq eu penso e oq eu faço.
    E está sendo diferente conversar com alguém, me abrir...
    É que não me importo se ela me julga ou dá conselhos.
    Pelo simples fato que ela não é minha amiga ou conhecida, e não vai fazer inferências pra me mudar em pontos que amigos poderiam querer, família ou namorado!

    Ah, sei lá; Devo ser mesmo doida. hahahaha

    Beijinhos again!!

    ResponderExcluir
  4. Retribuindo a visita, adorei seu blog! Primeiro, pelas bailarinas, segundo pelos Beatles, terceiro pelo Klint. Claro, resolvi ler o que está escrito, rs.

    Volto mais vezes!

    ResponderExcluir

Sinta-se á vontade