Páginas

sexta-feira, 7 de março de 2008

Tenho uma sensibilidade incrível para distinguir quando os tempos estão mudando,quando passo de uma fase pra outra.É meio inexplicável,chega a ser místico.Recebo pequenos e contínuos sinais de que os ventos da mudança chegaram.
O estranho é que tenho sentido isso já há alguns meses e nada de mudança nenhuma acontecer.Ao invés disso,ocorreram umas coisas ruins e que me fizeram voltar a sentir sensações bem desagradáveis que eu julgava já ter superado.Mas aí percebi que sempre que eu sentia essas sensações,é por que algo dentro de mim estava se transformando,e agora não foi exceção.Acredito que Deus sabe muito mais das coisas do que nós e sempre nos manda meios para que evoluamos,mesmo que seja por meios bem dolorosos.Acho que a lição que ele quis me dar dessa vez foi provar para mim mesma que sim,sou forte,apesar de eu sempre ter acreditado no contrário.Foi um teste de fé também.Resumindo,eu precisava virar do avesso,me ver por dentro para poder trazer isso tudo pra fora.E acreditar mais na minha própria capacidade de ser apenas quem eu sou.Não mudei,não virei outra pessoa e nem me redescobri.Só estou começando a dar credito a tudo o que sempre tive,mas nunca soube valorizar.Bom,ainda não estou essa “auto suficiência” toda.É um processo demorado.Pra mim tudo é mais demorado,pois gosto de realmente aprender,refletir e me reconstruir antes de seguir em frente.Detesto deixar coisas pela metade ou fingir que nada está acontecendo.Se eu tiver que sofrer,sofro mesmo,choro até a última lágrima,não gosto de ignorar o que estou sentindo.Muitos podem dizer que isso é gostar de sofrer,eu apenas classifico como encarar as coisas de frente,não fingir que está tudo bem quando não está.Não é pessimismo, sempre encaro tudo como uma aprendizado,uma “prova” que me fará crescer e ser uma pessoa melhor mais pra frente.Uma professora de teatro já disse que sou uma pessoa hiper sensível (sem ser no sentido romântico da palavra) e quando eu fazia análise (sim,já fiz analise por um tempo por minha própria iniciativa),a psicóloga também disse que eu sou uma pessoa muito “profunda”,muito “intensa”,que entro de cabeça em tudo o que faço,por isso eu sofro mais em algumas situações.Mas eu gosto disso em mim,eu realmente vivo as coisas,sinto as coisas.Parece que cada pedacinho da minha vida tem uma certa importância,nada foi em vão,mesmo não tendo acontecido nada extraordinário.O ruim disso tudo é que acabo sendo muito detalhista e remoendo as coisas por um longo tempo,não sossego até a ferida realmente fechar.Infelizmente,nem sempre a ferida fecha completamente,sempre fica uma cicatriz que vez ou outra acaba sangrando. Mas isso,o tempo vai me ensinar a curar,ou então,a aproveitar a dor das minhas feridas que não cicatrizam.

Essa música não tem nada a ver,mas gosto dela.Vou colocar sua letra aqui =):

FAZ PARTE DO MEU SHOW
Cazuza

Te pego na escola e encho a tua bola com todo o meu amor
Te levo pra festa e testo o teu sexo com ar de professor
Faço promessas malucas tão curtas quanto um sonho bom
Se eu te escondo a verdade, baby, é pra te proteger da solidão
Faz parte do meu show
Faz parte do meu show, meu amor
Confundo as tuas coxas com as de outras moças
Te mostro toda a dor
Te faço um filho
Te dou outra vida pra te mostrar quem sou
Vago na lua deserta das pedras do Arpoador
Digo 'alô' ao inimigo
Encontro um abrigo no peito do meu traidor
Faz parte do meu show
Faz parte do meu show, meu amor
Invento desculpas,
provoco uma briga, digo que não estou
Vivo num 'clip' sem nexo
Um terror retrocesso
meio bossa nova e 'rock'n roll'
Faz parte do meu show
Faz parte do meu show, meu amor
Meu amor, meu amor, meu amor...

5 comentários:

  1. Tô com soninho.... Amanhã eu volto pra te ler. E, eu tb acho legal essa música.

    Sim, tô fazendo Psicologia. Antes eu fazia Engenharia. Agora, tô no segundo ano de Psi.

    Beijinhos e té depois. Eu volto.... rs

    ResponderExcluir
  2. em todas as suas últimas postagens, suas palavras falam mais do que qualquer comentário. São textos mais de constatação do que de questionamento, eu acho. Coisas extremamente suas. Por isso, apenas leio, admirado.

    Fique sempre com Deus, Day.

    ResponderExcluir
  3. "Resumindo,eu precisava virar do avesso,me ver por dentro para poder trazer isso tudo pra fora"

    "Mas eu gosto disso em mim,eu realmente vivo as coisas,sinto as coisas."

    "Infelizmente,nem sempre a ferida fecha completamente,sempre fica uma cicatriz que vez ou outra acaba sangrando."

    - meus comentário: trechos seus.
    Tudo, tudo, tudo...

    OBS: "faz parte do meu show" é a minha favorita do Cazuza =)

    ResponderExcluir
  4. Mas, que legal vc conseguir perceber qdo algo novo estar por vir.
    Quem sabe esse algo aí dentro de vc, já não seja as mudanças.
    Ou a preparação...
    Nosso corpo e mente tão sempre evoluindo...
    E eu acredito que Deus é imensamente sábio pra cuidar do nosso amanhã;

    Beijos, linda! Ótimo domingo, e boa semana pra vc...


    http://www.no__sense.blogger.com.br

    ResponderExcluir
  5. Porque és o avesso.. do avesso.. do avesso..
    E se voltar ao começo
    Nada de origem
    Nem parâmetro pro preço
    Apenas uns vestígios
    Incertos desígnos de um vertigem
    Fazendo monumentos...

    ResponderExcluir

Olá queridos!
Seu comentário é bem vindo!Pode criticar, elogiar, desabafar, indicar referências, sinta-se a vontade!
Comentários na intenção de ofender serão ignorados!