Páginas

sábado, 2 de fevereiro de 2008



Aeeeeeeee,mudando de blog de nv \o/.
¬¬.
Todo mundo sabe que o weblogger é um lixo, né?Pois é.Voltei pro blogspot e to muito feliz com os resultados daqui =).Ficou tao bonito ^^.Mas esse lay não é meu,peguei em um site muito bom,mas não me lembro do link.
Como não quero perder os posts que fiz,os copiei e os colei aqui,tudo em um post só mesmo.Bem,quem quiser,leia-os =).
-----------------------------------------------------------------------
Existem dias claros onde nuvens escuras aprecem de repente.Nesses dias eu fecho os olhos e tento ver apenas os raios de sol que dentro de mim habitam.Pode ser fuga,pode ser fantasia,mas gosto de ver a luz tênue que guardo em minha mente e que me faz esquecer por alguns instantes que lá fora,tudo é escuridão.Mas ás vezes,parece que a escuridão está mesmo é dentro dos meus pensamentos e aquela luz tênue que em mim existe não é o suficiente para iluminar meus dias cinzentos.Então abro os olhos.Continua escuro lá fora.Volto a fechá-los e também é escuro aqui dentro.Faço força para uma centelha brilhar dentro da minha cabeça,tanta força que ela começa a doer.Agora,além da escuridão,há dor e quando sentimos dor,parece que o tempo não passa.Quando as coisas começam a se iluminar,seja do lado de fora,seja do lado de dentro,elas não aprecem nítidas.Aparecem como sombras,como esboços,em formas confusas.Faço mais força ainda para tentar discerni-las.Ás vezes isso faz a dor passar,ás vezes isso só faz doer mais.A luz que trago aqui dentro me ajuda a iluminar lá fora,mas pode estar a maior claridade lá fora,ela não tem o poder de iluminar aqui dentro.Queria ser como o Gira-sol,que está sempre se deixando guiar pela clareza das coisas,pelas sutilezas da vida.Mas sou um ser humano,e não sobrevivo da luz dos outros.A luz tem que estar em mim e nem sempre estou tão iluminada quanto preciso para sobreviver.Com isso,não consigo iluminar o mundo ao meu redor.Não sei se permaneço de olhos fechados ou se mantenho meus olhos abertos.Não sei qual escuridão é mais tenebrosa,se a de fora ou a de dentro.Só sei que com os olhos sempre fechados não verei quando o sol raiar na terra e perderei o brilho que a vida oferece.Talvez não valha a pena querer iluminar a vida,mas sim, deixar-se ser iluminado por ela.Ou talvez a vida tenha a cor que a pintamos.Nem o dia e nem a noite duram para sempre.

P.S: Texto escrito num momento de Tpm melancólica ao som de Fiona Apple .
----------------------------------------------------------------------------
Todo mundo é bicho,isso eu sei.Seres humanos seriam animais como todos os outros,não fosse pela consciência e pela alma.Acho que é só por que temos alma que também temos consciência,embora haja quem creia no contrário,que por termos consciência criamos uma alma.Mas enfim,pra mim,somos todos um bando de bichos,e quando digo isso,digo com todo respeito do mundo,pois todos os seres vivos (inclusive os bichos),merecem total consideração.Nosso único diferencial é essa racionalidade (ou pseudo-racionalidade para muitos,infelizmente).Descarto qualquer idéia de que tenhamos instinto.Na verdade,até podemos tê-lo,mas nossa racionalidade pode controlá-lo.É triste,mas é verdade:Não somos mais naturais,somos frutos da civilização.Somos assim,seres civilizados (ou pseudo-civilizados).Por isso,qualquer afirmação de que o homem (homem no contexto sexo masculino,não no contexto geral) age por ?instinto?,que a traição,a promiscuidade,a ?safadeza? e o direito de falar qualquer merda pornográfica para a gente (a gente no contexto sexo feminino,não no contexto geral) na rua é força do ?instinto masculino? deles,para mim (e para muita gente que entende das coisas,não que eu entenda),não passa de mais uma desculpa ridícula,esfarrapada e ultrapassada para o machismo ridículo,esfarrapado e ultrapassado que ainda insiste em predominar na nossa sociedade.E o machismo que vai além do comportamento masculino.Machismo que é feito pelo próprio corpo da mulher,que se coloca como um objeto á venda,como pedaço de carne no açougue.Machismo que se ouve da boca das meninas e dos meninos ainda crianças,que cantam e dançam músicas onde somos vistas como meras bonecas infláveis.Machismo dos ?joguinhos de sedução?,onde a mulher,para ser sedutora,tem que virar uma outra pessoa cheia de táticas e artifícios e onde o homem tem que esconder o que sente para entrar nas regras do jogo.Parece que o ser humano brinca de ser bicho sem saber que na verdade o é.Não existe coisa mais primitiva que esses rituais que mais parecem uma bizarra ?dança do acasalamento?.Não existe coisa mais estúpida que o desrespeito que nós mesmos permitimos.Depois ficamos por aí dizendo que os homens/as mulheres são todos iguais.Felizmente nem todos seguem as regras.Felizmente existem aqueles que sabem que somos bichos com alma.E felizmente existem aqueles que prezam mais a alma do que o bicho que existe em nós.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Sinta-se á vontade